<BODY> ~*~* Meu Bebê Dudu *~*~


Dudu




Meu filhinho Eduardo nasceu no dia 17 de setembro de 2005, às 1h 40, em Brasília/DF, pesando 3,915kg e medindo 51 cm, um garotão com certeza! Hoje ele está às vésperas de completar 2 anos. É um menino muito ativo, carinhoso e inteligente. Uma maravilha!


1º Blog – Gravidez
2º Blog – Parto
3º Blog – Vida de Bebê
4º Blog – Até 1 Ano



Mamãe




Meu nome é Catarina e sou autora desde blog que começou em 29/5/2005. Aqui estão registradas as experiências de uma mãe de primeira viagem muito feliz desde a descoberta da gravidez em 9/1/2005. Na época eu tinha 28 anos e 6 anos de casada com o Rubens, pai do Dudu. Deixo aqui nossos momentos de alegria, ansiedade, paz e luta para eternizá-los na memória dos que lerem este blog.



Papai




Este é o pai do Dudu e meu marido com quem sou casada desde maio/1999. Ele é um pai muito carinhoso e presente.



Irmão Guilherme




:: Blog do Guilherme



Na Barriga




A gravidez do Dudu foi o período mais feliz e pleno de toda a minha vida. A felicidade em estar grávida era tanta que todos os desconfortos foram recebidos com alegria. Fiquei grávida por 40 semanas e 3 dias, engordei 17 kg e aprendi bastante sobre gravidez e parto. Tivemos uma doula que nos ajudou muito antes, no dia do parto e depois dele, a querida Clarissa Kahn.



Parto




Senti as primeiras contrações às 10h 30 do dia 16/9 no trabalho, onde fiquei até às 17h. Minha intenção era ficar o maior tempo possível em casa evitando assim intervenções desnecessárias e assegurando a chance de ter um parto normal. Desde que engravidei meu sonho era trazer o Dudu ao mundo da forma mais natural possível. Assim, naquele dia senti a dor mais maravilhosa que existe e num turbilhão de emoções o Dudu nasceu após 6 horas de trabalho de parto ativo. Como foi fantástico sentí-lo sair de mim! Depois desse dia tive certeza que eu era capaz de tudo na vida e me sentia uma vencedora de maratona. Obrigada, Dudu, por ajudar a mamãe nesta hora tão crítica.



Amigos


:: Adri, Sofya e Emanuelle
:: Ageu e Matheus
:: Alê e Pedro Luís
:: Aline e Júlia
:: Aline e Bárbara
:: Aline e Ric
:: Alyne e Matheus
:: Ana e Lorenzo
:: Andreza e Teru
:: Ângela e Matheus
:: Bia e Lucas
:: Bia, Lucas e Thiago
:: Bia, Yohana e Yan
:: Bina e Brenda
:: Carla e Marina
:: Cris e Ícaro
:: Cris e Lucas
:: Cristina e Sarah
:: Cristina, Ingrid e Anne
:: Chrystina, Bruno e JP
:: Dani e Caio
:: Dedéia, Pedro e Júlia
:: Eva e Lucas
:: Fabi e Catarina
:: Jack, Ruan e Paulo Victor
:: Jane e Maria Júlia
:: Kátia Regina e Ana Luísa
:: Keila, Lucas e Gabriel
:: Keity e Lucas
:: Lílian e Nicolas
:: Lisa e Eduardo
:: Lívia e Miguel
:: Lu, Guilherme e Gustavo
:: Mary e Camila
:: Nádila e André
:: Noelma, Pedro e Ana
:: Paty e Gigio
:: Pri, João e Maria
:: Ranne e Maurinho
:: Renata, Isabella e Eric
:: Ruth e Davi
:: Roseli e Breno
:: Ryvane e Ana Clara
:: Selma, Alex e Natália
:: Simoni e Henrique
:: Tábata, Gab e Gui
:: Taci e Danilo
:: Telma e David
:: Valéria e Júlia
:: Valéria e Tikinha
:: Vanessa, Davi e Pedro
:: Ví e Amélie (senha)
:: Vi, Thiago e Júlia
:: Rosileide e Ana Beatriz
:: Bia e Biel
:: Camila e Helena
:: Kelly e Eduardo
:: Fran e Madu
:: Fê Biel e Gui
:: Flávia, Giovanna e Miguel
:: Roberta, Lucas e Diego
:: Mara e Bia
:: Lígia e Vivi
:: Lea e Davi
:: Fabi, Babi e Bia
:: Débora e Dudu
:: Fê e Amandinha
:: Vivi e Francisco
:: Márcia e Mel
:: Simoni e ?
:: Thaty e Alice



Visitas




Mural





Hoje é...






Música





Link-nos


Pegue nosso selinho





Pegue nosso selinho





Pegue nosso award







Passado


Blog Antigo

Arquivos:
Julho 2007
Agosto 2007
Setembro 2007
Outubro 2007
Novembro 2007
Dezembro 2007
Janeiro 2008
Fevereiro 2008
Março 2008
Abril 2008
Maio 2008
Junho 2008
Julho 2008
Agosto 2008
Setembro 2008
Outubro 2008
Novembro 2008
Dezembro 2008
Janeiro 2009
Fevereiro 2009
Abril 2009
Maio 2009
Junho 2009
Julho 2009
Outubro 2009
Março 2010
Maio 2010



Parceria



Blog Brasil Acadêmico


Créditos



Conceitos Design

eXTReMe Tracker





segunda-feira, 17 de dezembro de 2007

Lilypie 3rd Birthday Ticker



Amigo-Oculto


Pois é, na minha família, todo Natal, temos o costume de fazer amigo-oculto. É uma estratégia para que todos ganhem presentes, visto que somos seis irmãos, mais os respectivos e mais as crianças, num total de 17 pessoas! Muita gente e pouca grana para presentear a todos, fora sogros, cunhados e sobrinhos do lado do Rubens. Assim, a figura do amigo-oculto é presença certa nos nossos Natais. Numa família de gente como a minha, ou seja, que adora quebrar as regras, o amigo-oculto vira amigo-revelado uma semana antes do dia 25/12. Fora os “picaretas” que trocam os papéis sorteados por preferirem fulano ou beltrano para presentear. Ninguém quer o cunhado “rico” pois o presente precisa ser à altura, rs... Todo mundo quer gastar o mínimo e ganhar o máximo, rs...
*
A satisfação maior de minha irmã (nº1) é descobrir quem tirou quem e não descansa até fazê-lo. Assim que pegamos os papéis, ela começa a perguntar quem tiramos e como todo ano me nego a respondê-la, a mulher levanta uma cruzada para descobrir. Depois do sorteio, cada um escreve numa lista suas sugestões de presentes e aí a “palhaçada” se completa. Uns vão colocando sugestões de presentes para os outros: notebook, carro, “passar-no-concurso”, “trazer-para-a-festa-de-Natal-o-fulano-namorado-da-mãe”, etc... Rs...
*
Esse tal “fulano” é a “loucura” da minha mãe. Ela faz tudo por ele, mas o cara é do tipo “não-quero-compromisso”. Aí não dá certo, minha mãe o convida para o natal e se ele não aparece, ela azeda e vai dormir cedo. Mas se ele vai, nossa como é bom! Minha mãe fica que nem “pinto no lixo” de tanta alegria e animação, rs... Nossa família é tipo a “grande família”, rs... Cada figura...um mais engraçado que o outro. Meu irmão (nº3) soltou: - Qualquer garrafa de cachaça convence o fulado a vir! Foi uma algazarra geral!

No sábado, minha mãe organizou o churrasco beneficente do pré-Natal para conseguir fundos para a ceia. Rs... é sério! – Quem dará o pernil? Quem dará as bebidas? E assim por diante, ela “leiloava” a ceia. Dos seis filhos, quatro são empregados e dividem as despesas da festa.
*
Assim que chegamos à casa de minha mãe, o “brilhante” Dudu, hoje mesversariando 2 anos e 3 meses, abraçou o namorado de minha irmã (nº4) e disse:
*
- Tio Faófa (Rafael), vou po shopping compá um pesente pôcê! Vc vai ficar feliz?
*
Meus irmãos caíram na gargalhada gritando que haviam descoberto quem eu tirei no amigo-oculto. Rs.... O Dudu deu com língua nos dentes e revelou meu amigo-oculto. A gente pensa que criança não presta atenção ao que falamos, mas eles escutam tudo!
*
Enquanto eu combinava com o Rubens de ir ao shopping comprar o presente do Rafael (meu amigo-oculto) o Dudu ouviu e revelou o segredo na hora em que botamos os pés na casa de minha mãe. Rs... Posso? Depois disso, estou muito cuidadosa com o que falo, afinal, tenho um “dedinho-duro” dentro de casa, rs...
*
Papai Noel. Não sei porque o Dudu anda com medo de pessoas idosas. É só o menino ver uma pessoa de cabelos brancos já se agarra e diz que tem medo do vovô ou da vovó. Apesar de não saber o motivo, não forçarei o menino a se aproximar de idosos, pois penso que é uma fase e passará.
*
Agora imaginem o terror do Dudu ao ver o Papai Noel de verdade nos shoppings? Rs... Ele corre para bem longe ou se agarra em nós. Por um lado isso é bom, pelo menos não sou obrigada a enfrentar a terrível fila quilométrica para tirar foto com o bom velhinho, rs... Particularmente, detesto. Não tenho a cultura forte de acreditar em Papai Noel, nem quando criança eu me ligava muito nisso. Lógico que eu amava o Natal por ganhar presentes, mas a figura do Papai Noel nunca foi marcante para mim.
*
No caso de figuras ou bonecos de papais noéis a coisa é diferente. Toda vez que o Dudu vê um papai-noel de brinquedo, ou pano, disfarça a voz e fala como se ele fosse o boneco:
- Eu sou o Papai Noel! Vou tazê pesente pô Dudu!
*
Ao perguntar ao menino o que o papai noel traria para ele a resposta foi:
- Um caminhão!
*
Será que serve livro de caminhão? Rs...
*
Fantástico mundo de Bob. Essa fase dos dois anos é muito rica! O Dudu a cada dia me surpreende com sua criatividade e esperteza. Descemos para debaixo do bloco com os meninos e brincávamos dentro de um reboque de um carro. O Guilherme achou umas britas dentro do reboque e logo atirou uma a uma no chão. De repente o Dudu grita: - Caminhão! Quando vejo, o menino achara uma brita com um lado achatado e contornos que pareciam rodas. O menino conseguiu ver um caminhão numa brita! E o pior é que parecia mesmo! Dessa vez foi a babá que quase “botou um ovo”, por ter ficado surpresa com a perspicácia do Dudu. Tão legal que quisemos guardar a pedra, mas o Guilherme a pegou, jogou no chão e não a achamos mais. Rs.... Moleque sabido!
*
Ciúme. O Dudu anda batendo muito no irmão como conseqüência do ciúme. Ele quer atenção da babá, da mãe, do pai e da batchan (avó em japonês). Por vezes fica nervoso, grita, chora e até morde a babá ou a avó. Aí, é castigo na hora. Ele berra, grita, chama o pai, diz que está com saudade, mas continua lá no canto. Ele diz toda a filosofia do castigo:
- Não pode bate no Guilherme porque senão fica de castigo.

*
Faro apurado. Praticamente virei um cão-policial para detectar empregadas-meliantes. Contarei depois como descobri que uma candidata era ladra.



Às 11:32

0 Aqui também pode!

0 Comentários:

Post a Comment