<BODY> ~*~* Meu Bebê Dudu *~*~


Dudu




Meu filhinho Eduardo nasceu no dia 17 de setembro de 2005, às 1h 40, em Brasília/DF, pesando 3,915kg e medindo 51 cm, um garotão com certeza! Hoje ele está às vésperas de completar 2 anos. É um menino muito ativo, carinhoso e inteligente. Uma maravilha!


1º Blog – Gravidez
2º Blog – Parto
3º Blog – Vida de Bebê
4º Blog – Até 1 Ano



Mamãe




Meu nome é Catarina e sou autora desde blog que começou em 29/5/2005. Aqui estão registradas as experiências de uma mãe de primeira viagem muito feliz desde a descoberta da gravidez em 9/1/2005. Na época eu tinha 28 anos e 6 anos de casada com o Rubens, pai do Dudu. Deixo aqui nossos momentos de alegria, ansiedade, paz e luta para eternizá-los na memória dos que lerem este blog.



Papai




Este é o pai do Dudu e meu marido com quem sou casada desde maio/1999. Ele é um pai muito carinhoso e presente.



Irmão Guilherme




:: Blog do Guilherme



Na Barriga




A gravidez do Dudu foi o período mais feliz e pleno de toda a minha vida. A felicidade em estar grávida era tanta que todos os desconfortos foram recebidos com alegria. Fiquei grávida por 40 semanas e 3 dias, engordei 17 kg e aprendi bastante sobre gravidez e parto. Tivemos uma doula que nos ajudou muito antes, no dia do parto e depois dele, a querida Clarissa Kahn.



Parto




Senti as primeiras contrações às 10h 30 do dia 16/9 no trabalho, onde fiquei até às 17h. Minha intenção era ficar o maior tempo possível em casa evitando assim intervenções desnecessárias e assegurando a chance de ter um parto normal. Desde que engravidei meu sonho era trazer o Dudu ao mundo da forma mais natural possível. Assim, naquele dia senti a dor mais maravilhosa que existe e num turbilhão de emoções o Dudu nasceu após 6 horas de trabalho de parto ativo. Como foi fantástico sentí-lo sair de mim! Depois desse dia tive certeza que eu era capaz de tudo na vida e me sentia uma vencedora de maratona. Obrigada, Dudu, por ajudar a mamãe nesta hora tão crítica.



Amigos


:: Adri, Sofya e Emanuelle
:: Ageu e Matheus
:: Alê e Pedro Luís
:: Aline e Júlia
:: Aline e Bárbara
:: Aline e Ric
:: Alyne e Matheus
:: Ana e Lorenzo
:: Andreza e Teru
:: Ângela e Matheus
:: Bia e Lucas
:: Bia, Lucas e Thiago
:: Bia, Yohana e Yan
:: Bina e Brenda
:: Carla e Marina
:: Cris e Ícaro
:: Cris e Lucas
:: Cristina e Sarah
:: Cristina, Ingrid e Anne
:: Chrystina, Bruno e JP
:: Dani e Caio
:: Dedéia, Pedro e Júlia
:: Eva e Lucas
:: Fabi e Catarina
:: Jack, Ruan e Paulo Victor
:: Jane e Maria Júlia
:: Kátia Regina e Ana Luísa
:: Keila, Lucas e Gabriel
:: Keity e Lucas
:: Lílian e Nicolas
:: Lisa e Eduardo
:: Lívia e Miguel
:: Lu, Guilherme e Gustavo
:: Mary e Camila
:: Nádila e André
:: Noelma, Pedro e Ana
:: Paty e Gigio
:: Pri, João e Maria
:: Ranne e Maurinho
:: Renata, Isabella e Eric
:: Ruth e Davi
:: Roseli e Breno
:: Ryvane e Ana Clara
:: Selma, Alex e Natália
:: Simoni e Henrique
:: Tábata, Gab e Gui
:: Taci e Danilo
:: Telma e David
:: Valéria e Júlia
:: Valéria e Tikinha
:: Vanessa, Davi e Pedro
:: Ví e Amélie (senha)
:: Vi, Thiago e Júlia
:: Rosileide e Ana Beatriz
:: Bia e Biel
:: Camila e Helena
:: Kelly e Eduardo
:: Fran e Madu
:: Fê Biel e Gui
:: Flávia, Giovanna e Miguel
:: Roberta, Lucas e Diego
:: Mara e Bia
:: Lígia e Vivi
:: Lea e Davi
:: Fabi, Babi e Bia
:: Débora e Dudu
:: Fê e Amandinha
:: Vivi e Francisco
:: Márcia e Mel
:: Simoni e ?
:: Thaty e Alice



Visitas




Mural





Hoje é...






Música





Link-nos


Pegue nosso selinho





Pegue nosso selinho





Pegue nosso award







Passado


Blog Antigo

Arquivos:
Julho 2007
Agosto 2007
Setembro 2007
Outubro 2007
Novembro 2007
Dezembro 2007
Janeiro 2008
Fevereiro 2008
Março 2008
Abril 2008
Maio 2008
Junho 2008
Julho 2008
Agosto 2008
Setembro 2008
Outubro 2008
Novembro 2008
Dezembro 2008
Janeiro 2009
Fevereiro 2009
Abril 2009
Maio 2009
Junho 2009
Julho 2009
Outubro 2009
Março 2010
Maio 2010



Parceria



Blog Brasil Acadêmico


Créditos



Conceitos Design

eXTReMe Tracker





sexta-feira, 25 de abril de 2008

Lilypie 3rd Birthday Ticker



Uma escola para o filho, uma escola para a mãe


Depois de visitar 7 escolas e ligar para outras 3 na Asa Norte/Brasília-DF seguem abaixo minhas impressões:

Moara. Pedagogia Waldorf. A escola é uma casa adaptada e a estrutura não é boa. Já falei antes. Valor da mensalidade R$ 580,00.

Vivendo e Aprendendo. Pedagogia própria. Gostei do fato da professora do maternal 1 ser hiper-experiente, uns 15 anos de sala de aula. Cada turma tem uma professora e um professor, achei legal, principalmente para os meninos terem um referencial masculino em sala. Apesar de boas referências quanto à pedagogia, o espaço da escola é precário e pelo que oferece, a mensalidade deveria ser metade do que cobram. Mensalidade R$ 460,00.

Arvense. Em reforma. Não possui parque de areia e nem espaço para as crianças correrem. O que significa que correm no espaço comum de circulação impedindo com o barulho a aula nas salas. As professoras têm caras amarradas e as crianças do maternal não estavam soltas e nem pareciam felizes. As salas são organizadas, mas o espaço externo é restrito demais. As professoras não me inspiraram confiança e nem habilidade com crianças pequenas. Pareciam as babás do parque das meliantes. Senti arrepios. Perguntei há quanto tempo lecionavam e a resposta foi: um ano. Mensalidade: R$ 660,00. Cara demais pelo que oferecem.

São Camilo. A pior, na minha opinião. Parecia um hospital cheio de corredores onde as crianças brincavam. As professoras eram simpáticas, muito novinhas e não pareciam saber como passar o tempo. A brincadeira com as crianças do maternal 1: seguir a professora com um balão na mão. O que achei pior foi o espaço, tudo nessa escola era corredor, muito apertado e esquisito. Sinceramente, saí de lá deprimida e com pena daquelas crianças. A alimentação estava incluída. Eu jamais colocaria o Dudu naquele lugar, achei o preço um disparate. Mensalidade: 660,00.

Sagrada Família. Colégio católico. Mesmo não sendo minha preferência, eu já estava visitando quase qualquer coisa com nome de escola, rs... As crianças estavam animadas, rindo e brincando. As salinhas do maternal eram média, mas sombrias precisando de luz artificial o tempo todo. Na hora em que cheguei, observei a atividade das crianças de 2 anos: todas numa sala com a TV ligada num DVD da Xuxa, umas pulando outras paradas e as professoras encostadas nas paredes. Parecia uma atividade mata-tempo. As professoras não me inspiraram confiança, aí perguntei há quanto tempo a mais antiga lecionava e a resposta não me agradou: menos de dois anos.
*
Para professor de segundo grau, acredito que um mais jovem seja melhor, mas para crianças pequenas, prefiro não arriscar e gostaria de uma professora com bastante experiência em sala de aula.
*
Nessa escola, eles ofereciam judô, informática e recreação aquática. O parque de areia era num corredor e mais parecia uma caixa de areia de gato onde não havia nenhum brinquedo. Na brinquedoteca, uma cama elástica, vários brinquedos de shopping e piscina de bolinhas. Havia várias quadras, mas nenhum gramado para as crianças correrem. Acho que ali todos os metros eram construídos, rs... Era grande e apertada ao mesmo tempo. Mensalidade: 440,00.

Maria Dorotéia. Colégio muito católico. Algumas crianças do meu prédio estudam lá e tive ótimas referências. Resolvi checar. A propaganda da escola é em cima da mini fazendinha e da mini cidade. São realmente muito legais! Há um lago com peixes e tartarugas que o Dudu adorou - ele foi. A brinquedoteca era bem ampla. As salinhas possuíam um bom espaço, contudo eram muito escuras. Havia também uma horta feita pelos alunos e uma piscininha. Apesar do colégio ser exageradamente católico, muitas estátuas de santos espalhadas e musiquinha do Padre Marcelo no intervalo, possuía atrativos legais. Aí, a coisa desandou... Percebi que a auxiliar que me acompanhava era praticamente analfabeta. Essa auxiliar ajudava a cuidar das crianças, imaginem... Ao ouví-la “assassinando” a língua portuguesa, desanimei completamente. A mulher falava mais errado que o Dudu no quesito concordância verbal. Perguntei qual a experiência da professora do maternal 1 e ela disse bem feliz: 1 ano. Afe!

Fiquei pensando onde estariam as professoras com mais experiência... A maioria das professoras que encontrei tinha no máximo 20 e poucos anos. Aqui em Brasília, pelo menos no ensino infantil, é sabido que as professoras da rede pública têm um nível melhor, visto que precisam ser competentes para passar no concurso. As escolas particulares pegam qualquer uma para pagar pouco, aí dá nisso. Observei a professora e ela não me passou confiança. Fui embora extremamente desanimada, mas com a certeza de que ali, o Dudu não estudaria. Mensalidade: 480,00.

Sagrado Coração de Maria. Colégio católico. Foi a melhor escola que vi desde então. O espaço era grande e livre. Brinquedoteca ao ar livre, parque de areia com várias árvores altas, gramado, quadras, piscina, tudo bem organizado e limpo ao estilo religioso. O ponto negativo era a salinha do maternal, muito pequena e entulhada de coisas. Parecia um depósito. Fora isso, foi a primeira escola que visitei em que da coordenadora até as serventes eram simpáticas. A professora do maternal tinha mais de 10 anos de experiência e as auxiliares extremamente carinhosas, apesar de novinhas. Aliás, nas outras escolas, as professoras eram frias e não demonstravam afeição alguma pelas crianças. Estranho, né? Conversei bastante com a coordenadora e saí de lá quase que totalmente satisfeita. Fora a melhor escola que visitei, contudo algo dentro de mim dizia que ainda não era essa. Mensalidade: R$ 568,00.

Resultado: insônia. Devo ser muito dramática e complicada mesmo, caramba! Para escolher a escola do Dudu é essa dificuldade toda! Nossa!
Ah, crio meus meninos com tanto carinho e cuidado que não consigo exigir menos que isso da escola que eles freqüentarão. O Dudu é tudo pra mim e faço das tripas coração pelo seu bem. Pode ser exagero, mas não consigo descuidar dele. E aquela de qualquer escola tá bom, realmente não dá pra mim. Não busco uma escola de elite, mesmo porque não acredito que sejam boas, mas procuro uma escola excelente. Sou mãe super-protetora sem limite! Rs...

Maria Montessori. Bem desanimada, resolvi visitar essa escola que apesar de ouvir maravilhas, não fazia parte dos meus planos por ser longe demais de minha residência.

Ao chegar à secretaria, a moça foi logo dizendo que não havia vaga, a lista de espera era enorme, mas que eu poderia conhecer a escola. Coloquei o nome do Dudu na lista mesmo sem ter certeza que gostaria da escola.

Fui recebida por uma auxiliar fluente em linguajar pedagógico que me mostrou cada pedaço da escola. Assim que entrei, não vi nada demais, o piso não era perfeito como das escolas católicas e me pareceu mais uma escola qualquer.

Ela me mostrou o fraldário, o gramado amplo ao lado do mini zôo (bom, eram apenas algumas aves), o refeitório aberto do maternal 1 e a quadra coberta. Até aí não vi nada de mais. Bom, fomos às salinhas do maternal quando as coisas começaram a mudar de figura. Eram as salas maiores que eu já havia visto, possuíam mesinha com cadeiras, estantes meia-parede com brinquedos de madeira separados por seções (pot./mat/cienc), pia de cozinha para crinaças, filtro d’água, copinhos, num canto um fogão de brinquedo com panelinhas, sofazinhos, noutro canto o lugar da leitura, uma mini-cama, tudo isso numa sala que não parecia um depósito. O ponto negativo era a iluminação, as luzes precisavam ser ligadas, pois não havia iluminação natural.
*
Continuamos visitando as salinhas, quando comecei a gostar da escola, havia uma sala do outro lado que recebia a claridade do dia. Parecia uma sala de sonho! Linda, organizada, ampla, com tudo pequenininho, uma beleza! Não contive os elogios... Logo depois visitamos a horta das crianças.
*
A auxiliar parecia uma corretora, rs, falava detalhe por detalhe de tudo. Ela me levou às salas do maternal 2 e aí caí de amores, rs... Eram maiores, clarinhas pela luz do dia, com trabalhos das crianças nas paredes, muito organizadas e convidativas. Eu senti vontade de estudar lá, rs...
*
Fomos em direção aos parques e nessa hora quase tive um ataque de tanta emoção. Eles têm um carrossel gigante! É antigo, de um azul meio desbotado, com cavalos enormes, a coisa mais linda que já vi numa escola! Ao lado ficava o parque de areia com brinquedos de madeira para muitas crianças. A auxiliar me disse que eles tinham um trem que passeava pela escola num percurso de 10 km. Olhei para a moça e perguntei seriamente: - Será que EU posso estudar aqui? Rs... Ela começou a rir.
*
Depois, a moça me mostrou os castelos. Pareciam formações rochosas marrons, altas, com grutas, escadas e escorregadores. Caracas! Eu já queria era morar ali, rs... Será que eu estava em outro país? Era mesmo uma escola? Era a escola do sonho de toda criança!

Terminando a visita a auxiliar me falou das aulas de recreação aquática, culinária e informática. Acho que eu nem ouvia mais nada, rs...

Saí de lá feliz da vida e com a certeza que eu havia descoberto a escola certa para o Dudu. O porém é que não há vagas... existe a possibilidade de uma nova turma de maternal, mas a certeza é da vaga somente no ano que vem.

Apesar de longe da minha casa, daria um jeito para levar o Dudu à essa escola. Quando falei ao Rubens, que a escola era o paraíso contudo longe de onde moramos ele logo resolveu o problema: vamos nos mudar! A coisa boa de morar de aluguel é isso, mudar quando se precisa. Tinha que ter alguma coisa boa, né?

Vcs devem achar que essa escola é mais de 2.000 reais, né? Pois não é. A mensalidade é R$ 575,00. Uma pechincha em vista das porcarias de escola que visitei e cobravam muito mais caro.

Quanto ao método Montessori, o acho muito bom até a alfabetização, depois tenho dúvidas.

Então é isso, a saga da busca por um escola está próxima do desfecho.

Tomara que dê certo. Será que meu sonho de matricular o Dudu num parque de diversões se realizará? Rs...
*
Ah, e tudo que escrevi é somente minha opinião baseada em percepções que tive ao visitar as escolas citadas.
*
Beijos a todas.



Às 15:04

0 Aqui também pode!

0 Comentários:

Post a Comment