<BODY> ~*~* Meu Bebê Dudu *~*~


Dudu




Meu filhinho Eduardo nasceu no dia 17 de setembro de 2005, às 1h 40, em Brasília/DF, pesando 3,915kg e medindo 51 cm, um garotão com certeza! Hoje ele está às vésperas de completar 2 anos. É um menino muito ativo, carinhoso e inteligente. Uma maravilha!


1º Blog – Gravidez
2º Blog – Parto
3º Blog – Vida de Bebê
4º Blog – Até 1 Ano



Mamãe




Meu nome é Catarina e sou autora desde blog que começou em 29/5/2005. Aqui estão registradas as experiências de uma mãe de primeira viagem muito feliz desde a descoberta da gravidez em 9/1/2005. Na época eu tinha 28 anos e 6 anos de casada com o Rubens, pai do Dudu. Deixo aqui nossos momentos de alegria, ansiedade, paz e luta para eternizá-los na memória dos que lerem este blog.



Papai




Este é o pai do Dudu e meu marido com quem sou casada desde maio/1999. Ele é um pai muito carinhoso e presente.



Irmão Guilherme




:: Blog do Guilherme



Na Barriga




A gravidez do Dudu foi o período mais feliz e pleno de toda a minha vida. A felicidade em estar grávida era tanta que todos os desconfortos foram recebidos com alegria. Fiquei grávida por 40 semanas e 3 dias, engordei 17 kg e aprendi bastante sobre gravidez e parto. Tivemos uma doula que nos ajudou muito antes, no dia do parto e depois dele, a querida Clarissa Kahn.



Parto




Senti as primeiras contrações às 10h 30 do dia 16/9 no trabalho, onde fiquei até às 17h. Minha intenção era ficar o maior tempo possível em casa evitando assim intervenções desnecessárias e assegurando a chance de ter um parto normal. Desde que engravidei meu sonho era trazer o Dudu ao mundo da forma mais natural possível. Assim, naquele dia senti a dor mais maravilhosa que existe e num turbilhão de emoções o Dudu nasceu após 6 horas de trabalho de parto ativo. Como foi fantástico sentí-lo sair de mim! Depois desse dia tive certeza que eu era capaz de tudo na vida e me sentia uma vencedora de maratona. Obrigada, Dudu, por ajudar a mamãe nesta hora tão crítica.



Amigos


:: Adri, Sofya e Emanuelle
:: Ageu e Matheus
:: Alê e Pedro Luís
:: Aline e Júlia
:: Aline e Bárbara
:: Aline e Ric
:: Alyne e Matheus
:: Ana e Lorenzo
:: Andreza e Teru
:: Ângela e Matheus
:: Bia e Lucas
:: Bia, Lucas e Thiago
:: Bia, Yohana e Yan
:: Bina e Brenda
:: Carla e Marina
:: Cris e Ícaro
:: Cris e Lucas
:: Cristina e Sarah
:: Cristina, Ingrid e Anne
:: Chrystina, Bruno e JP
:: Dani e Caio
:: Dedéia, Pedro e Júlia
:: Eva e Lucas
:: Fabi e Catarina
:: Jack, Ruan e Paulo Victor
:: Jane e Maria Júlia
:: Kátia Regina e Ana Luísa
:: Keila, Lucas e Gabriel
:: Keity e Lucas
:: Lílian e Nicolas
:: Lisa e Eduardo
:: Lívia e Miguel
:: Lu, Guilherme e Gustavo
:: Mary e Camila
:: Nádila e André
:: Noelma, Pedro e Ana
:: Paty e Gigio
:: Pri, João e Maria
:: Ranne e Maurinho
:: Renata, Isabella e Eric
:: Ruth e Davi
:: Roseli e Breno
:: Ryvane e Ana Clara
:: Selma, Alex e Natália
:: Simoni e Henrique
:: Tábata, Gab e Gui
:: Taci e Danilo
:: Telma e David
:: Valéria e Júlia
:: Valéria e Tikinha
:: Vanessa, Davi e Pedro
:: Ví e Amélie (senha)
:: Vi, Thiago e Júlia
:: Rosileide e Ana Beatriz
:: Bia e Biel
:: Camila e Helena
:: Kelly e Eduardo
:: Fran e Madu
:: Fê Biel e Gui
:: Flávia, Giovanna e Miguel
:: Roberta, Lucas e Diego
:: Mara e Bia
:: Lígia e Vivi
:: Lea e Davi
:: Fabi, Babi e Bia
:: Débora e Dudu
:: Fê e Amandinha
:: Vivi e Francisco
:: Márcia e Mel
:: Simoni e ?
:: Thaty e Alice



Visitas




Mural





Hoje é...






Música





Link-nos


Pegue nosso selinho





Pegue nosso selinho





Pegue nosso award







Passado


Blog Antigo

Arquivos:
Julho 2007
Agosto 2007
Setembro 2007
Outubro 2007
Novembro 2007
Dezembro 2007
Janeiro 2008
Fevereiro 2008
Março 2008
Abril 2008
Maio 2008
Junho 2008
Julho 2008
Agosto 2008
Setembro 2008
Outubro 2008
Novembro 2008
Dezembro 2008
Janeiro 2009
Fevereiro 2009
Abril 2009
Maio 2009
Junho 2009
Julho 2009
Outubro 2009
Março 2010
Maio 2010



Parceria



Blog Brasil Acadêmico


Créditos



Conceitos Design

eXTReMe Tracker





segunda-feira, 30 de junho de 2008

Lilypie 3rd Birthday Ticker



Patroas que amam demais
*
A babá que era uma Brastemp resolveu nos abandonar. Acho que ela enjoou da nossa família...rs...
*
- Vou sair porque estou cansada. Vou dar um tempo. (frase da babá de 28 anos para justificar o pedido de demissão).
*
Conseguir explicar a atitude da moça não consigo. Talvez não tenha nada para ser entendido, né? Nada do que eu fizesse poderia mudar essa decisão...
*
Sou uma patroa que ama demais, rs... Eu amava a babá dos meus meninos. Fiz tudo por ela, mas ela me abandonou e não consigo sobreviver sem ela... Rs...
*
Oração da Patroa anônima:
*
"Concedei-me Senhor, a Serenidade necessária para aceitar as empregadas que não posso modificar, Coragem para colocar os meninos na escola e Sabedoria para nunca mais contratar uma babá". Rs...
*
Fora a palhaçada, rs..., estou preocupada com o futuro obscuro que se aproxima...
Acho o Guilherme tão pequenininho, tão desprotegido para colocá-lo na escola...
*
Não vejo as grandes vantagens que todos dizem, para mim é só uma escapatória por não ter babá e nem ter coragem para colocar outra meliante lá em casa.
*
As 21 empregadas do ano passado foram demais para mim. Muito perigoso e muito desgastante. Não agüento mais isso.
*
O lado positivo da escola: não permanecer refém de babás...
*
Lagartixa. A moça recebia R$ 600,00 líquido, morava na minha casa, comia na minha casa e mesmo assim não deu valor. Não lavava e nem passava as roupas dos meninos. Nenhuma tarefa da casa ela era obrigada a fazer. E ia melhorar, o Dudu na escola e só o Guilherme em casa durante a tarde. Minha intenção era aumentar seu salário pela quarta vez e no futuro ajudá-la a fazer faculdade.
*
Eu gostava dela... Ela só precisava vestir a camisa da família, mas sua cultura ruim e fraqueza de espírito a impediram. Fazer o que, quem nasceu para lagartixa nunca chegará a jacaré... Eu realmente gostaria de ajudá-la a virar jacaré, rs...
*
Pedubó. Desde a época da confusão com a sogra, ela devia estar querendo sair. Armou aquele circo todo para ser dispensada. Depois, faltando 20 dias para as férias, se negou a viajar conosco. Dei 15 dias de férias e duas semanas depois de voltar, percebi que ela não estava mais a fim de trabalhar lá em casa.
*
Fez de tudo para que a mandássemos embora, mas como fingimos que não sabíamos de nada, a moça pediu. Ela estava estranha, aérea, no mundo da lua, falando sozinha em voz alta. Tudo que eu pedia para ela fazer, ela dizia não ter ouvido ou ter esquecido... Afe! Foi estressante! A babá virou o “Pedubó”! Aquele personagem do Chico Anísio que fazia perguntas idiotas o tempo todo. Rs... Num dia pensei que o Rubens perderia a paciência com a criatura de tanto que a moça perguntou.
*
Ousadia. Na quarta-feira passada, ela se arrumou toda e somente nos comunicou que sairia (era 7h) para resolver uns problemas. Ela voltou às 11h30min e logo imaginei que o divórcio era iminente, rs... Fiquei imaginando que a moça devia ter ido a uma entrevista de emprego, mas pelo desânimo, não deve ter conseguido nada. Rs... (meu lado capetinha achou bem feito)
*
Na semana passada, eu disse ao Rubens que achava difícil a babá ficar mais um mês lá em casa e não deu outra. Eu estava certa. Será que estou ficando esperta? Dessa vez não chorei e nem me desesperei como antigamente. Confesso que estou preocupada, e muito, com o Guilherme.
*
Guilherme na escola.
Quem o salvará das crianças agressivas?
A sensação de que ele sofrerá me incomoda muito...
Desde aquele episódio do pit-baby, o Guilherme sente medo quando alguma criança se aproxima. O bebê faz uma carinha de terror e corre para o meu colo. Até convencê-lo a descer e brincar novamente, leva tempo...
*
Será que devo deixar o Guilherme se virar ou devo protegê-lo?
Ele só tem 1 ano...
Será que vai se adaptar?
Será que sofrerá como eu sofri?
Acho que sou que nem peru, morro de véspera...rs...
*
Auto defesa. Tentei treinar meus meninos a se defenderem, nas aulas de “auto-defesa-baby”, mas concluí que as aulas não surtiam efeito.
*
- Guilherme, vamos treinar. Eu sou um menino que te bate: bum! (bato na cabeça dele).
- O que vc fará? (pego a mão do Guilherme e acerto minha cabeça). Bata no menino!
*
Aí, o Guilherme começa a gargalhar e o treino vira brincadeira...Rs...
*
Muita gente acha que sou louca de ensinar essas coisas aos meninos, contudo, sofro só de pensar neles apanhando...
*
Meus meninos são “bananas de pijamas” e não é da índole deles machucar outras crianças. Isso pode parecer ótimo e por um lado é, mas por outro... eles não se defendem...
*
A quem esses meninos puxaram? Eu era brava que só com quem mexia comigo ou com meus irmãos...
*
Que estresse!
O que não tem remédio, remediado está: Dudu e Guilherme na escola dia 28 de julho.
*
Qual escola mesmo?Depois do último post “uma escola quase perfeita”, visitei mais 2 escolinhas.Uma amiga do blog, me passou impressões muito ruins que teve com sua filha estudando na Golfinho Dourado. Assim, como eu também não havia gostado tanto de lá resolvi visitar mais algumas escolas.
*
Decidi por uma perto da minha casa, onde a filha dessa amiga estuda. Gostei do espaço e das funcionárias, mas detestei o preço. Tentarei barganhar um bom desconto já que matricularei os dois meninos. Uma vantagem é que a escola oferece o lanche, o jantar e o banho no horário de 14h às 18h. O preço sem jantar é de R$ 563,00 e com jantar R$ 755,00. Um horror!
*
Conosco até 10 de agosto. Conseguimos que a babá ficasse até início de agosto.
*
Era uma vez uma babá...
A perfeição de profissional em forma de gente...
Era alguém que ia além...
A funcionária do mês por 12 meses...
Até que tudo mudou...
A moça entrou em um transe mórbido...
Pediu demissão...
A culpa era da sogra!
Escorraça a megera!
A babá ficou, a sogra saiu.
O corpo estava presente, mas o espírito ausente...
Comandos simples precisavam ser repetidos várias vezes...
Todos os dias...
Que irritação!
A culpa é da depressão...
Coitada!
Ela se negou a viajar
Minha cabeça funcionou em fim
A funcionária do quadro morreu
A empregada virou patroa
A patroa se curvou aos desejos do algoz
Os sinais estavam claros
Havia desdém na babá
Mais dias, menos dias o ponto final
Ela queria ser demitida
A patroa virou Monalisa
Hora do fim: 21h28min.
Essa foi nossa linda história.
*
Patroa de classe média. Minhas conclusões que provavelmente não conseguirei aplicá-las no futuro:
*
- Se minha próxima babá pedir demissão, não pedirei que fique. Ela fica péssima, se sentindo dona do pedaço.
*
- Não acreditar na eternidade, a validade maior de uma babá é 1 ano. Elas não se fixam em nada, vivem pulando de emprego. Querem receber muito, mas não querem fazer sua parte. Não entendem o significado de carreira.
*
- Nunca mais cederei na questão das férias. Ceder, significa ser pisada depois.
*
- Nunca mais pensarei que a babá não nos abandonará por se apegar aos meus filhos. Ela não cria vínculo forte com ninguém da família, no momento em que mais precisar, ela arrumará a mala e me deixará na mão. Só as patroas amam demais, rs...
*
Conclusão da conclusão. Essas conclusões que escrevi não me servirão de nada, pois sou uma bocó de primeira, não sei lidar com empregadas, não sei manter distância, sempre acredito que elas amam meus filhos, sempre acho que as ajudo...
*
Sou da classe média, uma infeliz patroa de classe média que passa por tudo que todas as patroas passaram e passarão por anos e anos... Rs... Ficou trágico, né?
*
E antes dessas experiências nefastas com empregadas, minha tia me avisava que elas não prestavam e eu não acreditava... Hoje eu acredito tia.
*
Pelo menos na escola, não preciso passar por tudo que passei com as meliantes no ano passado.
*
A diarista me confirmará se poderá assumir minha casa como empregada e cuidarei dos meninos junto com o Rubens sem ajuda de babá.
*
Nosso esquema ficará bem corrido, mas teremos paz. Pela paz agüento qualquer cansaço extra. Estou preocupada, mas tenho esperança de dias melhores, rs...
*
Depois comento mais sobre a escola, a lista imensa de material escolar e a correria que ficará nossa vida.
*
Beijos a todas.



Às 11:56

6 Aqui também pode!

6 Comentários:

Cat tem hora q penso q vc pirou kkkkkkkkkkkk.
Vc é muito superprotetora, relaxa mulher afinal teus meninos não ficarão a vida toda sob sua proteção!
boa sorte!
bjs

By Blogger Blog do Matheus, at 30 de junho de 2008 12:49  

e os seus letores assíduos já estavam esperando por esse post ;) infelizmente!!!!!!!!
Mas tenho certeza que os meninos estarao muuuito melhor na escolinha do que com uma baba insatisfeita com eles sozinhos dentro de casa!!!!
boa sorte na escolinha! vai dar tudo certo!!!!!!!!

By Anonymous lilian, at 30 de junho de 2008 18:52  

Que sufoco hein!!! mas olha só, escolinha não é o fim do mundo não, muito pelo contrário, Dudinha foi com 5 meses e não me arrpendi em nenhum minuto! eles aprendem a se defender muito rápido e a convivência com outras crianças e muito legal tb! Claro que o melhor de tudo e não depender em nada de babá nenhuma!!!
beijos e boa sorte!

By Blogger NandadaDuda, at 2 de julho de 2008 10:02  

Cat, concordo com que vc tenha que relaxar..... tive as duas experiências aqui em casa e posso te afirmar categóricamente: A ESCOLA É MELHOR PELO SIMPLES FATO DE NOSSOS FILHOS ESTAREM APRENDENDO SOB O PONTO DE VISTA PEDAGÓGICO. Com as babás, eles aprendem sob o pto de vista DELAS. Vc não deve confiar em qq tipo de "ensinamento" que elas dão no seu lar. Babás são ótimas para ajudar-nos qdo estamos junto dos nossos filhos. Meus meninos foram para a escolinha com 1 ano, em média (o mais velho com 1a e 3 m e o mais novo com 10 meses) e isso foi muito melhor que qq babá. Hoje, eles se relacionam bem em qq situação e com qq tipo de pessoas ou crianças. Poupá-los das crianças agressivas não os ensina a viver neste mundo, bem como poupá-los do dia a dia com novas rotinas e pessoas. Penso que vc está indo pelo caminho correto...... vc mesma disse uma vez: É COMO VACINA...... DÓI, ELES CHORAM, A GENTE CHORA, MAS É O MELHOR.
Beijos!
Ah, mandei um e-mail solicitando a máscara para convites dos Backyardigans, vc recebeu?

By Anonymous Diário de uma mãe, at 2 de julho de 2008 10:32  

Olá amiga! Que barra heim?!
Realmente é uma pena isso tudo ter acontecido com vcs! Honestamente, eu que sempre leio seu blog, penso que ela se magoou mesmo com as coisas que a sogra falou! Mas tudo isso (no meu entender) bastava uma conversa sincera com vc!
Nada como a honestidade nesses momentos! Com a sinceridade dela, acredito que vc conversaria, e tbm abriria seu coração! Afinal esta "união" foi bem sucedida né?!
Enfim, desejo de coração que seus meninos fiquem bem na escola! E que vc possa se tranquilizar tbm!
Um beijo enorme! Fiquem com Deus!

By Anonymous Katia Regina, at 2 de julho de 2008 11:49  

Amiga, a minha mãe foi babá de uma família por 11 anos, hoje o menino que era novinho qdo ela entrou está com quase 20 anos, o que nasceu depois da entrada dela lá com 15 anos. Eles consideram minha mãe uma 2ª mãe, tanto que o mais novo pedia para nas férias da escola passar uns dias na casa da minha mãe (depois que ela deixou de trabalhar lá para se aposentar), nós os consideramos como irmãos e temos uma relação muito estreita até hoje.
Isso realmente é uma raridade, coisa de 1 em milhões. Mas espero realmente que vcs consigam se organizar, encontrar uma pessoa que os valorizem da mesma forma que vc valoriza o bom trabalho e que principalmente trate os meninos como eles merecem.
Grande beijo

By Blogger Flores em você, at 3 de julho de 2008 08:07  

Post a Comment