<BODY> ~*~* Meu Bebê Dudu *~*~


Dudu




Meu filhinho Eduardo nasceu no dia 17 de setembro de 2005, às 1h 40, em Brasília/DF, pesando 3,915kg e medindo 51 cm, um garotão com certeza! Hoje ele está às vésperas de completar 2 anos. É um menino muito ativo, carinhoso e inteligente. Uma maravilha!


1º Blog – Gravidez
2º Blog – Parto
3º Blog – Vida de Bebê
4º Blog – Até 1 Ano



Mamãe




Meu nome é Catarina e sou autora desde blog que começou em 29/5/2005. Aqui estão registradas as experiências de uma mãe de primeira viagem muito feliz desde a descoberta da gravidez em 9/1/2005. Na época eu tinha 28 anos e 6 anos de casada com o Rubens, pai do Dudu. Deixo aqui nossos momentos de alegria, ansiedade, paz e luta para eternizá-los na memória dos que lerem este blog.



Papai




Este é o pai do Dudu e meu marido com quem sou casada desde maio/1999. Ele é um pai muito carinhoso e presente.



Irmão Guilherme




:: Blog do Guilherme



Na Barriga




A gravidez do Dudu foi o período mais feliz e pleno de toda a minha vida. A felicidade em estar grávida era tanta que todos os desconfortos foram recebidos com alegria. Fiquei grávida por 40 semanas e 3 dias, engordei 17 kg e aprendi bastante sobre gravidez e parto. Tivemos uma doula que nos ajudou muito antes, no dia do parto e depois dele, a querida Clarissa Kahn.



Parto




Senti as primeiras contrações às 10h 30 do dia 16/9 no trabalho, onde fiquei até às 17h. Minha intenção era ficar o maior tempo possível em casa evitando assim intervenções desnecessárias e assegurando a chance de ter um parto normal. Desde que engravidei meu sonho era trazer o Dudu ao mundo da forma mais natural possível. Assim, naquele dia senti a dor mais maravilhosa que existe e num turbilhão de emoções o Dudu nasceu após 6 horas de trabalho de parto ativo. Como foi fantástico sentí-lo sair de mim! Depois desse dia tive certeza que eu era capaz de tudo na vida e me sentia uma vencedora de maratona. Obrigada, Dudu, por ajudar a mamãe nesta hora tão crítica.



Amigos


:: Adri, Sofya e Emanuelle
:: Ageu e Matheus
:: Alê e Pedro Luís
:: Aline e Júlia
:: Aline e Bárbara
:: Aline e Ric
:: Alyne e Matheus
:: Ana e Lorenzo
:: Andreza e Teru
:: Ângela e Matheus
:: Bia e Lucas
:: Bia, Lucas e Thiago
:: Bia, Yohana e Yan
:: Bina e Brenda
:: Carla e Marina
:: Cris e Ícaro
:: Cris e Lucas
:: Cristina e Sarah
:: Cristina, Ingrid e Anne
:: Chrystina, Bruno e JP
:: Dani e Caio
:: Dedéia, Pedro e Júlia
:: Eva e Lucas
:: Fabi e Catarina
:: Jack, Ruan e Paulo Victor
:: Jane e Maria Júlia
:: Kátia Regina e Ana Luísa
:: Keila, Lucas e Gabriel
:: Keity e Lucas
:: Lílian e Nicolas
:: Lisa e Eduardo
:: Lívia e Miguel
:: Lu, Guilherme e Gustavo
:: Mary e Camila
:: Nádila e André
:: Noelma, Pedro e Ana
:: Paty e Gigio
:: Pri, João e Maria
:: Ranne e Maurinho
:: Renata, Isabella e Eric
:: Ruth e Davi
:: Roseli e Breno
:: Ryvane e Ana Clara
:: Selma, Alex e Natália
:: Simoni e Henrique
:: Tábata, Gab e Gui
:: Taci e Danilo
:: Telma e David
:: Valéria e Júlia
:: Valéria e Tikinha
:: Vanessa, Davi e Pedro
:: Ví e Amélie (senha)
:: Vi, Thiago e Júlia
:: Rosileide e Ana Beatriz
:: Bia e Biel
:: Camila e Helena
:: Kelly e Eduardo
:: Fran e Madu
:: Fê Biel e Gui
:: Flávia, Giovanna e Miguel
:: Roberta, Lucas e Diego
:: Mara e Bia
:: Lígia e Vivi
:: Lea e Davi
:: Fabi, Babi e Bia
:: Débora e Dudu
:: Fê e Amandinha
:: Vivi e Francisco
:: Márcia e Mel
:: Simoni e ?
:: Thaty e Alice



Visitas




Mural





Hoje é...






Música





Link-nos


Pegue nosso selinho





Pegue nosso selinho





Pegue nosso award







Passado


Blog Antigo

Arquivos:
Julho 2007
Agosto 2007
Setembro 2007
Outubro 2007
Novembro 2007
Dezembro 2007
Janeiro 2008
Fevereiro 2008
Março 2008
Abril 2008
Maio 2008
Junho 2008
Julho 2008
Agosto 2008
Setembro 2008
Outubro 2008
Novembro 2008
Dezembro 2008
Janeiro 2009
Fevereiro 2009
Abril 2009
Maio 2009
Junho 2009
Julho 2009
Outubro 2009
Março 2010
Maio 2010



Parceria



Blog Brasil Acadêmico


Créditos



Conceitos Design

eXTReMe Tracker





quarta-feira, 18 de junho de 2008

Lilypie 3rd Birthday Ticker



Uma escola quase perfeita

Achei a escola para o Dudu! Agora vai!
Depois de minhas esperanças com relação à Montessori frustradas pela falta de vaga, voltei a procurar uma escola para o Dudu.

Como a Lílian, mãe do Nicolas me descreveu, a mãe-muito-exigente voltou para seu trabalho de campo. Eis abaixo minhas conclusões das escolas de número 11, 12 e 13.

Escola Anjo da Guarda. Fui recebida por uma atendente que foi logo informando: não há vaga! Mesmo assim, pedi à moça para ver a escola, mas senti uma certa má vontade da criatura. Como toda escola católica, essa era extremamente limpa, organizada e gradeada. Vcs já perceberam como as escolas católicas têm muitas grades e cercas? Vejo muito da filosofia da escola em sua estrutura...
*
O espaço era muito bom, tudo bem conservado, um parque gramado enorme, havia piscina, mas não havia parque de areia. Seria uma boa opção para mim se não fosse pelo pequeno detalhe de não haver vaga. Não sei porquê, não fiquei muito animada com essa escola. O ponto negativo que percebi foi a quantidade de alunos por sala: 31 crianças para 1 professora e 1 auxiliar. O preço era bom comparado às escolas que visitei: R$ 428,00 sem lanche.

Escola Sibipiruna. A escola era muito menos azuleijada e concretada que as católicas. O espaço livre era amplo, com muita grama, árvores, um parque de areia, alguns escorregadores e balanços na parte de trás da escola. Não havia piscina ou atividades extras. Parecia uma daquelas escolas “naturebas” que visitei e fui ficando preocupada, rs...
*
Fui recebida por uma senhora de idade, coordenadora, acho, que parecia ter ligado o botão de “mostrar a escola”. A mulher falava muito e lentamente, mas quase nada do que eu queria saber. Ela não se calava um minuto sequer e todas as tentativas que fiz para perguntar algo ela não deixou. Caracas! Isso foi me irritando. Ela passou a maior parte da visita mostrando os trabalhos das crianças pendurados na parede, citando o nome das crianças e suas idades. Eu não queria ficar só nisso, mas a mulher empacou nas paredes. Adoro escolas que coloquem a arte dos pequenos nas paredes, pois assim dá para verificar o que eles fazem nas 4 horas em que ficam na escola, rs...
*
Observando bem os trabalhinhos, comecei a achar que as professoras não sabiam o que estavam fazendo. Os trabalhos não tinham qualidade, eram atividades perdidas, sem elaboração e sem objetivo pedagógico. Por exemplo; havia uma cartolina branca pregada na parede, sem moldura, num canto qualquer, com colagens de presentes para as mães. Tão fraquinho o trabalho da professora que me admirei. O que as crianças aprenderam com essa bobagem, sendo que a professora recortou e colou todas as figuras? Deu a impressão que essa escola não dispunha de material como papéis coloridos, fitas, etc ou que as professoras eram inexperientes.
*
As salas eram médias e a ornamentação pouco caprichada. O ponto positivo era a quantidade de alunos, uns 12 por sala. Gostei de ver as anotações nas agendas das crianças, pois eram bem detalhadas. A mulher continuava falando lentamente e sem parar. Afe! Foi muito enfadonha essa visita, tive vontade de ir embora o mais rápido possível. Aí veio a gota d’água, o Dudu que foi comigo, pediu para brincar no parque de areia. Vcs acreditam que a velha não deixou? Por quê? Ela disse que preferia que ele não fosse ao parque, pois não tinha jogado água nele hoje e estava muito seco. O que não gostei foi do ranço da velha. Não custava nada deixar o menino brincar, depois nem passaríamos por dentro da escola com os pés cheios de areia. Chamei o Dudu e disse: Dudu, a professora não quer que vc vá ao parque. Falei isso na frente da velha e a mulher tentou explicar o motivo ao menino depois dos vários porquês do Dudu.
*
Já viram como deve ser a vida das crianças e dos pais nessa escola, né? Afe! Agradeci e fomos embora. Não gostei da atitude da coordenadora no trato comigo e com o Dudu. Segundo a velha, a escola tinha pedagogia da criatividade e eu não tenho a mínima idéia do que seja isso. O preço era razoável R$ 430,00 sem o lanche.

Escola Golfinho Dourado. Relutei em ir a essa escola por preconceito, rs... Achei o nome da escola ridículo e pensei que deveria ser uma escola vagabundinha, rs...Foi a última que visitei e a que acabei escolhendo para matricular o Dudu. Viram? Fui muito bem recebida pela atendente e o que mais gostei na escola foi o “clima”. Todas as funcionárias tinham a cara boa e as crianças da idade do Dudu estavam soltas e alegres. Adorei a professora que seria do Dudu, se ele estudasse pela manhã, mas ele ficará a tarde. A moça toda despachada, tinha um sorriso largo no rosto e assim que nos viu, abriu sua sala chamando o Dudu para brincar. O Dudu deu a mão para a tia, sentou-se numa cadeira e foi pintar uma atividade. Vcs acreditam que nem precisei entrar com ele? Fiquei do lado de fora, esperando o menino chorar. Ele nem chorou e tive que chamá-lo para ir embora! Rs...
*
As salas eram razoáveis e o melhor, parece que de tarde há menos alunos no maternal, uns 12. Possui um parque gramado, um parque emborrachado, piscina de bolinhas, cama-elástica, pimbolim, sinuca e piscina. A piscina é horrível, pois algum inteligente fez paredes em volta dela e um teto. Ficou uma coisa esquisita, rs... As atividades extras são: judô, capoeira, natação e informática. O preço varia de R$ 50,00 a R$ 70,00 por atividade para crianças no esquema normal. Os brinquedos do parque são legais, mas precisam de pintura, na verdade a escola toda precisa. Não que esteja acabada, mas poderia melhor o visual com uma simples mão de tinta. De resto é bem organizada e possui berçário também.
*
Como eu disse antes, nas escolas que visito procuro também sala para o Guilherme, visto que a babá pode nos abandonar a qualquer momento e preciso de um plano B. Perguntei à professora o que crianças da idade do Guilherme faziam e ela me passou as atividades da semana. Cada dia eles desenvolvem uma área: motricidade, coordenação, relacionamento, etc... Exemplo das atividades para o Guilherme: bola dura/bola macia, encher uma pichula com grãos de feijão, meu/seu (trocar brinquedos), nomes das partes do corpo, etc. Adorei, pois pela primeira vez, quando pergunto o que as crianças fazem na escola, alguém me mostra algo concreto. Normalmente, falam coisas genéricas que não me dizem nada.
*
O melhor é que essa escola é próxima da minha casa e custa R$ 409,00 (a mais barata até agora) com o lanche e o jantar incluídos. Outra facilidade é possuir vários horários: integral, especial (12h-18h) e normal (14h-18h). Colocarei o Dudu de 14h-18h, mas se precisar poderei usar o horário de 12h-18h. Tudo de bom numa eventualidade. Não é a escola dos meus sonhos, mas é a melhor custo-benefício até o momento, além de não ser religiosa, uma vantagem em minha opinião. A pedagogia é mista, seja lá o que isso for. Melhor preço até agora: R$ 409,00.

Irei novamente à escola escolhida para conversar com a coordenadora e verificar se o Dudu poderia entrar na sala das crianças de 3 anos, visto que a classe de 2 anos possui bebês ainda em fase de fraldas e chupetas. Problema, crianças que fazem aniversário em setembro... Vamos ver se a coordenadora é mente fechada ou não.

Depois colocarei a foto da atividade que o Dudu fez com a professora.

Beijos a todas.



Às 13:54

3 Aqui também pode!

3 Comentários:

Cat agora vc me surpreendeu... depois de tanta procura e espera não senti entusiasmo na tua escolha....
bjs nossos

By Blogger Blog do Matheus, at 19 de junho de 2008 11:45  

Oi Cat,

Tenho várias recomendações sobre a Anjo da Guarda, e todas deprofissionais, dizem q é uma ótima escola pra alfabetizar, ma-ra-vi-lho-sa, e pretendo colocar a Lara nessa, assim que for alfabetizar...lá pelos 4 aninhos...


xero

By Blogger Nadila, at 21 de junho de 2008 08:59  

Oi Catarina, venho acompanhando sua luta na escolha da escolinha sem fazer nenhum comentário até agora, pois já passei por isso e sei que a a gente tem que sentir que é a "nossa" escolha. Mas, na hora que vi sua escolha fiquei com medo e resolvi te contar a minha história. Quando a Mel tinha 10 meses (hoje tem 2 anos e 3 meses) eu visitei muitas escolas na asa norte para colocá-la (Golfinho Dourado inclusive) e a que escolhi por muitos motivos (se quiser posso listá-los) foi a CNEC e lá ela se encontra até hoje muito feliz. Só que nas férias de janeiro a CNEC teve um período de recesso e eu precisei procurar uma escolhinha funcionando no período para deixá-la, e a única foi a Golfinho. Eu já conhecia e já não tinha gostado, mas estava sem alternativa. Foi uma experiencia terrível, a menina ficou tão triste que adoeceu. Definitivamente, aquela escola não é legal, se quiser posso de dar mais detalhes por telefone ou email (deborasilvano@uol.com.br). Desculpe-me por atormentá-la, mas me senti na obrigação de fazer o alerta. Um beijo, Débora

By Blogger Debora, at 24 de junho de 2008 14:04  

Post a Comment