<BODY> ~*~* Meu Bebê Dudu *~*~


Dudu




Meu filhinho Eduardo nasceu no dia 17 de setembro de 2005, às 1h 40, em Brasília/DF, pesando 3,915kg e medindo 51 cm, um garotão com certeza! Hoje ele está às vésperas de completar 2 anos. É um menino muito ativo, carinhoso e inteligente. Uma maravilha!


1º Blog – Gravidez
2º Blog – Parto
3º Blog – Vida de Bebê
4º Blog – Até 1 Ano



Mamãe




Meu nome é Catarina e sou autora desde blog que começou em 29/5/2005. Aqui estão registradas as experiências de uma mãe de primeira viagem muito feliz desde a descoberta da gravidez em 9/1/2005. Na época eu tinha 28 anos e 6 anos de casada com o Rubens, pai do Dudu. Deixo aqui nossos momentos de alegria, ansiedade, paz e luta para eternizá-los na memória dos que lerem este blog.



Papai




Este é o pai do Dudu e meu marido com quem sou casada desde maio/1999. Ele é um pai muito carinhoso e presente.



Irmão Guilherme




:: Blog do Guilherme



Na Barriga




A gravidez do Dudu foi o período mais feliz e pleno de toda a minha vida. A felicidade em estar grávida era tanta que todos os desconfortos foram recebidos com alegria. Fiquei grávida por 40 semanas e 3 dias, engordei 17 kg e aprendi bastante sobre gravidez e parto. Tivemos uma doula que nos ajudou muito antes, no dia do parto e depois dele, a querida Clarissa Kahn.



Parto




Senti as primeiras contrações às 10h 30 do dia 16/9 no trabalho, onde fiquei até às 17h. Minha intenção era ficar o maior tempo possível em casa evitando assim intervenções desnecessárias e assegurando a chance de ter um parto normal. Desde que engravidei meu sonho era trazer o Dudu ao mundo da forma mais natural possível. Assim, naquele dia senti a dor mais maravilhosa que existe e num turbilhão de emoções o Dudu nasceu após 6 horas de trabalho de parto ativo. Como foi fantástico sentí-lo sair de mim! Depois desse dia tive certeza que eu era capaz de tudo na vida e me sentia uma vencedora de maratona. Obrigada, Dudu, por ajudar a mamãe nesta hora tão crítica.



Amigos


:: Adri, Sofya e Emanuelle
:: Ageu e Matheus
:: Alê e Pedro Luís
:: Aline e Júlia
:: Aline e Bárbara
:: Aline e Ric
:: Alyne e Matheus
:: Ana e Lorenzo
:: Andreza e Teru
:: Ângela e Matheus
:: Bia e Lucas
:: Bia, Lucas e Thiago
:: Bia, Yohana e Yan
:: Bina e Brenda
:: Carla e Marina
:: Cris e Ícaro
:: Cris e Lucas
:: Cristina e Sarah
:: Cristina, Ingrid e Anne
:: Chrystina, Bruno e JP
:: Dani e Caio
:: Dedéia, Pedro e Júlia
:: Eva e Lucas
:: Fabi e Catarina
:: Jack, Ruan e Paulo Victor
:: Jane e Maria Júlia
:: Kátia Regina e Ana Luísa
:: Keila, Lucas e Gabriel
:: Keity e Lucas
:: Lílian e Nicolas
:: Lisa e Eduardo
:: Lívia e Miguel
:: Lu, Guilherme e Gustavo
:: Mary e Camila
:: Nádila e André
:: Noelma, Pedro e Ana
:: Paty e Gigio
:: Pri, João e Maria
:: Ranne e Maurinho
:: Renata, Isabella e Eric
:: Ruth e Davi
:: Roseli e Breno
:: Ryvane e Ana Clara
:: Selma, Alex e Natália
:: Simoni e Henrique
:: Tábata, Gab e Gui
:: Taci e Danilo
:: Telma e David
:: Valéria e Júlia
:: Valéria e Tikinha
:: Vanessa, Davi e Pedro
:: Ví e Amélie (senha)
:: Vi, Thiago e Júlia
:: Rosileide e Ana Beatriz
:: Bia e Biel
:: Camila e Helena
:: Kelly e Eduardo
:: Fran e Madu
:: Fê Biel e Gui
:: Flávia, Giovanna e Miguel
:: Roberta, Lucas e Diego
:: Mara e Bia
:: Lígia e Vivi
:: Lea e Davi
:: Fabi, Babi e Bia
:: Débora e Dudu
:: Fê e Amandinha
:: Vivi e Francisco
:: Márcia e Mel
:: Simoni e ?
:: Thaty e Alice



Visitas




Mural





Hoje é...






Música





Link-nos


Pegue nosso selinho





Pegue nosso selinho





Pegue nosso award







Passado


Blog Antigo

Arquivos:
Julho 2007
Agosto 2007
Setembro 2007
Outubro 2007
Novembro 2007
Dezembro 2007
Janeiro 2008
Fevereiro 2008
Março 2008
Abril 2008
Maio 2008
Junho 2008
Julho 2008
Agosto 2008
Setembro 2008
Outubro 2008
Novembro 2008
Dezembro 2008
Janeiro 2009
Fevereiro 2009
Abril 2009
Maio 2009
Junho 2009
Julho 2009
Outubro 2009
Março 2010
Maio 2010



Parceria



Blog Brasil Acadêmico


Créditos



Conceitos Design

eXTReMe Tracker





quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Lilypie 3rd Birthday Ticker



Só Dudu

Alergia. O Dudu melhorou da alergia nas mãos mais com nosso cuidado que com as orientações dos médicos picaretas. Não sei por que ainda insisto em ir a médicos... Fiquei preocupada e resolvi procurar um dermatologista que por sinal não resolveu nada. Procuramos uma alergologista que estava mais interessada em vender vacinas que resolver o problema da alergia nas mãos do Dudu ou a alergia respiratória do Guilherme. Afe! Comento sobre a alergia do Guilherme no blog dele. Resultado: passamos andantol nos dedinhos do Dudu três vezes ao dia protegendo com micopore. O menino ficava de “luvinhas” o dia todo, quando não arrancava os curativos. Dedo por dedo eu colocava o micropore até que sarou. Demorou quase uma semana para os ferimentos cicatrizarem e a alergia ir embora do corpo do Dudu.

Vitaminas. Depois de vários episódios de resfriados, resolvi voltar a dar vitaminas aos meninos. Tanto o Dudu como o Guilherme comem muito bem: arroz, feijão, carne/frango/peixe cru, ervilhas, brócolis, quiabo, batata, repolho, mandioca e outros vegetais. Sempre depois das refeições sirvo dois tipos de frutas sempre variando. O forte dos meninos são as frutas e vegetais refogados. Eles não comem saladas ainda, mas logo começarei esse projeto.

Diante de todo o meu esforço para que sempre tenham refeições saudáveis faça chuva ou faça sol, semana ou fim de semana, shopping ou festinhas, ver os meninos adoecendo toda semana estava me irritando. Digo isso, pois sempre levo a comida de casa para onde vamos ou eles almoçam/jantam antes de sirmos para qualquer programa. A comida que comem na rua nunca é almoço ou jantar, somente lanches complementares. Isso dá um trabalhão... Assim, decidi voltar a dar o protovit(complexo vitmínico) e redoxon(vitamina C) para os dois. Há 3 semanas os meninos não têm resfriados. Beleza! Os dois voltaram a ganhar peso e estão redondinhos novamente. Eles comem porcarias, mas somente após as refeições e frutas. Dou sem peso na consciência salgadinhos, doces, chocolates e refrigerantes, pois acho que merecem uns agrados por comerem direitinho. Depois de tudo, escovo bem os dentes deles e torço para que não tenham cáries ou fiquem obesos, rs... O Dudu está grande e usando roupas tamanho 4 ou 6 (confecções menores). O Guilherme usa algumas tamanho 2 e a maioria tamanho 3 - o menino tem 1 ano e 9 meses ainda.

Independência sem bagunça. Ainda não consegui que o Dudu coma sozinho toda comida, algum lanche já vai, mas a maioria dos alimentos não. O problema é que o menino faz muita bagunça e quando menos espero tem comida boiando na água, ou brinquedo misturado com a comida, ou o garfo vira baqueta no sofá e etc... Felizmente ele parou de esguichar a água da garrafinha no sofá, rs... O Dudu é muito criativo com tudo, rs... O que ele mais gosta é de misturar e testar as coisas, o menino é um cientista nato, investiga tudo que pega. E outra, percebo que ele tem muita facilidade com línguas estrangeiras, pois consegue repetir com perfeição tudo que escuta em inglês no Discovery Kids. Realmente, nós havíamos notado isso há um tempo quando ele aprendeu a dizer “merci beaucoup” num DVD do Phil Collins com 2 anos e pouco. Sou uma babona...rs...ainda mais depois que o Dudu saiu falando com os vizinhos essa palavra e todos ficando abismados com a esperteza do menino.

Hora da comida. Está ficando mais fácil por isso adoro que o Dudu esteja crescendo. Mandei a cadeira de alimentação para minha irmã e desde então os meninos comem no sofá por ser mais fácil da gente dar comida na boca deles. A regra é comer sentado sem se levantar, correr ou pular, algo inimaginável para o Dudu até 2 anos e meio, rs... Fazíamos uma ginástica danada para o menino comer sem se levantar, ou sem passarmos o tempo todo brigando, ou corrermos atrás dele com a colher, rs... Ufa, passou! Bem, os meninos ainda comem assistindo TV no sofá e por mais que os estudiosos falem que isso é ruim, funciona lá em casa pois os meninos comem tudinho distraídos com os DVs. E outra, eu e o Rubens adoramos comer assistindo TV. Estamos fora do ideal, mas funciona.

Dentes limpinhos. Escovar os dentes dos meninos era um sacrifício, mas acho que os vencemos pelo cansaço. Eu e o Rubens levamos suas escovas e pasta até para as festinhas quando ao final escovamos os dentes dos meninos antes de irmos para casa. Família estranha, né? Rss... O Guilherme berrava e se contorcia para não escovar os dentes e eu ouvia o Rubens dizendo: se chorar é melhor, pode chorar que fica mais fácil com a boca aberta. Rs... Essa é uma das dificuldades com minha sogra e a Mãe Maria pois ambas não escovam direito os dentes dos meninos, fora que qualquer choramingo serve para não escovar. Quando estou bem, eu mesma escovo os dentes dos dois e passo fio dental na medida do possível. Tem dado certo. Tenho vigiado mais ainda essa tarefa depois que meu sobrinho de 3 anos apareceu com cárie. Achei isso bárbaro até saber que o sobrinho do Rubens da idade do Guilherme também estava. Imaginem como pirei? Rs... A sogra e a Mãe Maria estão entrando no esquema de escovar com frequencia os dentes dos meninos de tanto que falamos, pois elas não são muito acostumadas vamos dizer assim...

Educadinho. Desde que percebi minha permissividade com o Dudu e a vergonha que seu mal comportamento estava me causando, virei a “sargento megera”. Segundo o Rubens, a tenente Ripley (Alien o oitavo passageiro – episodio 3), rs...

Vcs acreditam que as coisas estão melhorando? O comportamento do Dudu melhorou muito depois das normas de comportamento. Estou ficando orgulhosa do meu "anjinho", rs..., além de receber elogios de outras pessoas.

Baixei umas normas aqui em casa do tipo:
- Não pode gritar de birra.
- Não pode chorar a menos que se machuque ou esteja triste.
- Não pode ofender os mais velhos, mesmo que eles digam que não tem problema (avós).
- Tem que cumprimentar os vizinhos e visitas com bom dia.
- Fazer as obrigações como tomar banho, escovar os dentes e comer sem choramingar, reclamar ou berrar.
- Não quebrar os brinquedos por raiva.

São coisas obvias, né? Mas quem disse que são naturais para o Dudu? Rs...
O menino estava indolente...todo dia era uma gritaria quando o chamava para comer, tomar banho, trocar de roupa e etc... Comecei a dizer que ele não podia gritar ou chorar a menos que se machucasse. No berro e no choro não se conseguia nada, tinha que se conversar, caso não fosse atendido, não poderia fazer birra. No início, tentei os castigos, mas com o Dudu não funcionaram. Aí, comecei a aplicar-lhe palmadas. O Dudu é um menino que ignora o que dizemos para ele não fazer, assim, toda vez que digo algo e ele não pára o mal feito, aviso:
- Se vc não escutar, sua orelha vai escutar.
Só assim o menino pára a aprontação.

Xingamentos. Gratuitamente, quando o Dudu estava com raiva, chamava a bachan (minha sogra) de feia, ou a Mãe Maria de droga ou outro pequeno xingamento para mim e para o pai. Não estou aceitando mais isso. Na hora que ele diz um xingamento, o corrijo dizendo que não pode ofender os mais velhos e exigindo que peça desculpas. Ele pára e pede desculpas. O Dudu ainda ofende, mas diminuiu e assim que acontece, mando que ele peça desculpas. Um menino de 3 anos que não pode ser contrariado sob pena de esbravejar ou ofender um adulto era só o que me faltava! Nada disso.

Drama. E também não aceito drama. Outro dia, saíamos do shopping onde fizemos tudo que os meninos queriam, lanchamos e brincamos nos eletrônicos, mas tivemos que ir embora pois o shopping estava fechando. O Dudu ensaiou uma birra e cortamos na hora. O menino foi emburrado para o carro e começou o drama:
- Estou muito tiste ! Quero a Luciana (a antiga babá). Vou embora pra outra casa.

Quando ouvi isso, pensei em segundo se devia não dar atenção, se perguntava o por que ou se dava uma bronca. Rs... Escolhi a bronca. Eu disse a ele muito brava que nunca mais eu queria ouvir aquilo. Ele só sairia de casa quando adulto e devia pedir desculpas. O menino pediu desculpas, mas insistiu na idéia. O Rubens o ameaçou de deixá-lo sozinho no shopping. Não achei muito bom, mas... O Dudu ainda insistiu na história, mas cortamos a conversa. Antes de chegarmos em casa, espontaneamente, ele nos pediu desculpas. Nunca mais ele falou sobre ir embora, agora, quando é frustrado, diz que quer ligar para Luciana. Ele está com saudades da babá e confesso que eu também...

Quebra-brinquedos. O Dudu saiu com o Rubens e ganhou um carrinho do Relâmpago MacQueen que tocava uma musica infernal. O menino arremessou o carrinho até que o despedaçou completamente. Do meu quarto, só ouvi os “ Não Dudu!” que gritava a Mãe Maria. Quando vi o carrinho todo destruído e a cara do Dudu de quem não dava a mínima para o brinquedo, me preocupei. O dia da criança estava chegando e como fazer o Dudu dar valor aos brinquedos? Apesar do carrinho ter sido barato, comprado num camelô, achei terrível a atitude de desprezo do menino. Assim, o sentenciei a não abrir seu presente no dia das crianças. O dia das crianças seria o dia de teste, se o comportamento do menino fosse bom, abriria o presente na segunda-feira. E assim fiz. Entreguei o brinquedo do Guilherme e lembrei o Dudu do seu castigo. Segurei firme minha vontade de dar-lhe o brinquedo. Depois desse episódio, o Dudu não destruiu mais nenhum brinquedo e tem se comportado relativamente bem. Não sou neurótica do tipo que não deixa os filhos brincarem só para não estragar os brinquedos. Acho que criança precisa interagir com o brinquedo aprendendo com ele e até quebrando se for preciso para investigar sua composição. Contudo, não aceito o desprezo pelas coisas.

Sempre que me sinto bem, arrumo todos os brinquedos dos meninos, organizo em mochilinhas cada tipo, separo carrinhos, bolas, blocos de montar, bonecos, jogos... Procuro peças, separo por coleção e deixo tudo organizado para os meninos brincarem. Dá um trabalho danado, uma tarde toda e metade da manhã... eles têm brinquedos demais. No outro dia está quase tudo misturado novamente, mas deixo que eles brinquem a vontade.

O Dudu desmonta todos os caminhões, troca as rodas e as caçambas uns dos outros e muda as carcaças. Ele cria caminhões diferentes usando as peças que desmonta, as vezes um reboque vira um cegonha, um boiadeiro vira um de corrida e etc... Ouço ele gritando enquanto bate um caminhão no outro: - Rally car crash! Rs...
O Rubens disse ao Dudu que para procurar vídeos no you tube de carro capotando deve-se escrever rally car crash. O menino ama ver esses vídeos e brinca reproduzindo as imagens com seus caminhões. Legal, né? Ele só destrói os carros e caminhões nessas batidas. Até ai vai pois deixo que ele brinque representando, contudo, quando ele quebra os brinquedos com raiva ou para chamar a atenção, acabou a gracinha! Castigo de ficar sem o brinquedo.

Vizinhos. Existe coisa mais vergonhosa que seus vizinhos cumprimentarem seu filho e a criatura emburrar virando o rosto gritando não ? Afe! O Dudu começou com isso e estou achando um horror. Ele me diz que não quer falar com os vizinhos e antes eu achava timidez normal, contudo pensei e resolvi que isso não é aceitável, pois é falta de educação. A pessoa pode ser tímida, mas não mal educada, assim, pego no pé dos meninos para que digam bom dia a todos os vizinhos que nos cumprimentam. Estou uma sargentona, heim? Rs...

Remorso. Andei com remorso do regime militar que aplico nos meninos, contudo pensei muito bem e decidi que prefiro pegar pesado agora e soltar depois que tentar corrigir quando não der tempo. Eu e o Rubens damos tudo para os meninos. Praticamente, todo tempo que temos é deles, nossa atenção é para eles, nosso cuidado e nosso amor. Eles têm todos os brinquedos que pedem e mais alguns. Compro muitas coisas boas para os meninos e nada mais justo que exigir deles um comportamento digno do que recebem. A vida deles é diferente da que tive na infância, pois minha família possuía recursos escassos. Hoje, posso proporcionar aos meninos muita coisa que não tive. Isso me causa um pouco de medo. Medo de que não respeitem os limites quando forem adolescentes, que não lutem para conseguir as coisas, que sejam ingratos e maus cidadãos. Assim, o regime de quartel continua no “Reino da Dinamarca” até o dia que não precisarmos mais dele.

O curioso é que conheço uma mulher desse tipo, que cria os filhos no modelo de respeito e educação desde pequenos, parecendo uma pessoa rígida e controladora, a qual eu confesso que criticava. Mas vejam o resultado: os filhos dela são as crianças mais educadas que conheço. Dá gosto receber em casa crianças como aquelas pois conversam, brincam, riem, mas sem deixar a educação de lado. Lembro-me de vê-la corrigindo os filhos desde muito cedo, controlando cada atitude e parecendo uma carrasca para quem estava de fora. Hoje, as crianças estão mais velhas e não a vejo corrigindo como antes. Eu a criticava há uns anos, mas hoje esta mãe é o meu modelo, rs....

Organizado. Estou conseguindo algum êxito com o Dudu na organização dos brinquedos. Pelo menos ele já ajuda a quardar depois que opego como fantoche e mando arrumar a bagunça. Caracas, o menino tem uma preguiça fenomenal, rs... O Dudu tem a minha genética mesmo, rs...

Estou tão empolgada com o progresso do Dudu em direção ao bom comportamento que não paro de elogiá-lo quando corresponde às expectativas. O menino está virando um gentleman, rs...

Historinhas. Enfim, para minha satisfação o Dudu está prestando atenção e se interessando muito pelas historinhas. O tema preferido no momento são monstros e morcegos. O Dudu continua sendo nosso chefe como quando nos escravizava para desenhar seus trocentos caminhões, agora é para contar histórias. O menino diz um tema e temos que inventar uma história, outro dia ele me fez contar 5 histórias uma atrás da outra, rs... Como não sou boba, sempre ento colocar uma lição de moral para mudar algum comportamento perigoso como enfiar o dedo dentro do ventilador. Inventei uma história tão sinistra, misturando aquele filme Eduard Mãos de Tesoura, que no final tive que dizer que era um sonho, mas ressaltei como era perigoso mexer no ventilador. A lição funcionou por um dia, no dia seguinte estava o Dudu mexendo no ventilador de novo. Resultado: palmada.

Atração e medo. Com 3 anos o Dudu adora super-heróis, morcegos, baratas, cigarras e outras coisas. Ele sente medo e atração por monstros, dragões e trovão. Ainda não chegou a fase dos pesadelos.

Escola. Decidimos colocar somente o Dudu na escola e já está matriculado na Montessori. A mensalidade aumentou e a lista de materiais é infinita! Afe! Escolherei o que vou mandar pois não concordo que a escola não forneça fita adesiva para as colagens das professoras. É o fim pedir fita adesiva numa lista de material, fora quase 1 kg de cola... Em que uma criança usaria isso? Tem coisas na lista que eu nem sabia que existia... mandarei somente o que eu achar que devo... eu heim!

As fotos do aniver do Dudu recebi em pdf e não consigo postá-las. Amanhã pediremos em jpeg e ai coloco para vcs verem.

Ajudantes... uma história a parte...depois comento...

Beijos a todas e escrevi no blog do Guilherme sobre a sessão quimioterápica de hoje (http://meubebeguilherme2.blogspot.com).



Às 19:53

0 Aqui também pode!

0 Comentários:

Post a Comment