<BODY> ~*~* Meu Bebê Dudu *~*~


Dudu




Meu filhinho Eduardo nasceu no dia 17 de setembro de 2005, às 1h 40, em Brasília/DF, pesando 3,915kg e medindo 51 cm, um garotão com certeza! Hoje ele está às vésperas de completar 2 anos. É um menino muito ativo, carinhoso e inteligente. Uma maravilha!


1º Blog – Gravidez
2º Blog – Parto
3º Blog – Vida de Bebê
4º Blog – Até 1 Ano



Mamãe




Meu nome é Catarina e sou autora desde blog que começou em 29/5/2005. Aqui estão registradas as experiências de uma mãe de primeira viagem muito feliz desde a descoberta da gravidez em 9/1/2005. Na época eu tinha 28 anos e 6 anos de casada com o Rubens, pai do Dudu. Deixo aqui nossos momentos de alegria, ansiedade, paz e luta para eternizá-los na memória dos que lerem este blog.



Papai




Este é o pai do Dudu e meu marido com quem sou casada desde maio/1999. Ele é um pai muito carinhoso e presente.



Irmão Guilherme




:: Blog do Guilherme



Na Barriga




A gravidez do Dudu foi o período mais feliz e pleno de toda a minha vida. A felicidade em estar grávida era tanta que todos os desconfortos foram recebidos com alegria. Fiquei grávida por 40 semanas e 3 dias, engordei 17 kg e aprendi bastante sobre gravidez e parto. Tivemos uma doula que nos ajudou muito antes, no dia do parto e depois dele, a querida Clarissa Kahn.



Parto




Senti as primeiras contrações às 10h 30 do dia 16/9 no trabalho, onde fiquei até às 17h. Minha intenção era ficar o maior tempo possível em casa evitando assim intervenções desnecessárias e assegurando a chance de ter um parto normal. Desde que engravidei meu sonho era trazer o Dudu ao mundo da forma mais natural possível. Assim, naquele dia senti a dor mais maravilhosa que existe e num turbilhão de emoções o Dudu nasceu após 6 horas de trabalho de parto ativo. Como foi fantástico sentí-lo sair de mim! Depois desse dia tive certeza que eu era capaz de tudo na vida e me sentia uma vencedora de maratona. Obrigada, Dudu, por ajudar a mamãe nesta hora tão crítica.



Amigos


:: Adri, Sofya e Emanuelle
:: Ageu e Matheus
:: Alê e Pedro Luís
:: Aline e Júlia
:: Aline e Bárbara
:: Aline e Ric
:: Alyne e Matheus
:: Ana e Lorenzo
:: Andreza e Teru
:: Ângela e Matheus
:: Bia e Lucas
:: Bia, Lucas e Thiago
:: Bia, Yohana e Yan
:: Bina e Brenda
:: Carla e Marina
:: Cris e Ícaro
:: Cris e Lucas
:: Cristina e Sarah
:: Cristina, Ingrid e Anne
:: Chrystina, Bruno e JP
:: Dani e Caio
:: Dedéia, Pedro e Júlia
:: Eva e Lucas
:: Fabi e Catarina
:: Jack, Ruan e Paulo Victor
:: Jane e Maria Júlia
:: Kátia Regina e Ana Luísa
:: Keila, Lucas e Gabriel
:: Keity e Lucas
:: Lílian e Nicolas
:: Lisa e Eduardo
:: Lívia e Miguel
:: Lu, Guilherme e Gustavo
:: Mary e Camila
:: Nádila e André
:: Noelma, Pedro e Ana
:: Paty e Gigio
:: Pri, João e Maria
:: Ranne e Maurinho
:: Renata, Isabella e Eric
:: Ruth e Davi
:: Roseli e Breno
:: Ryvane e Ana Clara
:: Selma, Alex e Natália
:: Simoni e Henrique
:: Tábata, Gab e Gui
:: Taci e Danilo
:: Telma e David
:: Valéria e Júlia
:: Valéria e Tikinha
:: Vanessa, Davi e Pedro
:: Ví e Amélie (senha)
:: Vi, Thiago e Júlia
:: Rosileide e Ana Beatriz
:: Bia e Biel
:: Camila e Helena
:: Kelly e Eduardo
:: Fran e Madu
:: Fê Biel e Gui
:: Flávia, Giovanna e Miguel
:: Roberta, Lucas e Diego
:: Mara e Bia
:: Lígia e Vivi
:: Lea e Davi
:: Fabi, Babi e Bia
:: Débora e Dudu
:: Fê e Amandinha
:: Vivi e Francisco
:: Márcia e Mel
:: Simoni e ?
:: Thaty e Alice



Visitas




Mural





Hoje é...






Música





Link-nos


Pegue nosso selinho





Pegue nosso selinho





Pegue nosso award







Passado


Blog Antigo

Arquivos:
Julho 2007
Agosto 2007
Setembro 2007
Outubro 2007
Novembro 2007
Dezembro 2007
Janeiro 2008
Fevereiro 2008
Março 2008
Abril 2008
Maio 2008
Junho 2008
Julho 2008
Agosto 2008
Setembro 2008
Outubro 2008
Novembro 2008
Dezembro 2008
Janeiro 2009
Fevereiro 2009
Abril 2009
Maio 2009
Junho 2009
Julho 2009
Outubro 2009
Março 2010
Maio 2010



Parceria



Blog Brasil Acadêmico


Créditos



Conceitos Design

eXTReMe Tracker





sexta-feira, 3 de julho de 2009

Lilypie 3rd Birthday Ticker



Pneumonia

Uma das funções essenciais da pré-escola é possibilitar o acesso das crianças a um imenso arcabouço de doenças infecto-contagiosas.
Apesar de não ser uma surpresa muito grande para mim, descobrimos que o Guilherme está com pneumonia. Antes da minha viagem, o Dudu e o Guilherme estavam tossindo, uma tosse horas grossa, horas seca. Isso faz um mês e mesmo depois de 2 antibióticos (amoxilina+clavulanato e amoxilina), os meninos continuaram tossindo. Levei-os várias vezes aos médicos e por mais que eu pedisse RX, eles sempre me vinham com a história de que a ausculta estava normal, portanto nao era preciso. Como sempre, a mãe é a louca exagerada.
Bom, quando o Guilherme manifestou febre por 2 dias, mesmo tomando antibiótico, desconfiei que algo estava muito errado. Levei os dois meninos à emergência e pedi RX para ambos. Só quiseram passar o RX para o Guilherme e resultado: pneumonia. A paca da medica de plantão, pegou o RX e me disse:
- Mãe, ele está com uma pneumoniazinha...
Fiquei ouvindo isso de pneumoniazinha e imaginando o quão idiota essa criatura achava que eu era... Por um acaso existe pneumoniazinha? Infeliz! Chamo a medica de paca, pois a coisa nao conseguiu nem receitar o antibiótico corretamente. Ela colocou a quantidade de miligramas errada e nas farmácias nao encontrávamos o tal remédio. O Rubens teve que procurar a bula na internet para entender qual a dosagem da substância e o quanto de antibiótico teríamos que dar ao Guilherme.
Assim, diante de tanta incompetência, decidimos dar também ao Dudu o mesmo antibiótico (Claritromicina) por 14 dias. Como o Guilherme tem a bactéria, o Dudu provavelmente a tem. E outra, muita tosse e muito catarro por mais de um mês, coisa boa nao é, mesmo sem febre. Nossa vizinha de 3 anos ficou internada por 7 dias em decorrência de pneumonia. O mesmo caso do Guilherme: a ausculta pulmonar normal, a criança ativa, evoluindo para emagrecimento e febre. Quando a febre apareceu, a menina estava com os pulmões tomados pela infecção. Resultado: internação.
E adianta tomar a vacina? Nao. Meu sobrinho tomou todas aquelas vacinas caríssimas contra pneumonia e mesmo assim também está com a doença.
Minha sogra diz que a escola devia fazer quarentena e acho que ela tem uma certa razão... As crianças estão todas empesteadas com pneumonia!
Apesar da febre, o Guilherme continuou comendo bem e muito ativo. Dudu e Guilherme corriam e faziam tanta algazarra pela emergência no dia que os levei ao hospital que ninguém desconfiava que estivessem doentes. Rs... Só me parecia estranho a catarrada verde e a tosse que nao iam embora por nada (antibióticos, homeopáticos, fitoterápicos, oração da Universal, reza brava,..rs..). Mas os médicos nao nos escutam... Ainda bem que existe o Dr. Google, rs...

Intensificamos os cuidados com os meninos:
- Nebulização com Berotec (5 gotas) e Atrovent (10 gotas) 3 vezes ao dia. Os meninos cooperam muito e eles mesmos seguram a máscara durante a nebulização. O Dudu joga no micro enquanto nebuliza e o Guilherme assiste HI5. Os meninos são autonebulizantes, rs....
- Estamos dando no mínimo meio litro de água por dia, para cada um, usando uma jarra com medidas.
- Tomam as vitaminas Kalyamon Kids (contém Cálcio) e vitamina C.
- Lavam os cabelos até as 16h ou se depois disso, passo o secador.
- Toque de recolher às 17h30min, horário em que começa a esfriar, os meninos não saem mais de casa. Eu e o Rubens estamos com eles nessa e todo programa noturno está cancelado pelos próximos dias.

Remédio ruim. Dudu e Guilherme nao dão trabalho nenhum para tomar remédios e isso facilita muito a nossa vida. Quando o xarope é amargo, pego um pires com um pouco de sal e assim que tomam o “purgante”, colocam o dedinho no sal e chupam. Os dois adoram sal, parecem bois! Rs... Tudo que tem muito sal eles querem comer, acho que por isso adoram salgadinho, semente de abóbora, azeitonas, shoyo, ovo cozido... bom, eles gostam de lamber o sal que jogamos sobre o ovo, rs... Descobri que para tomarem um remédio com gosto ruim basta oferecer sal depois, rs... Essa é a minha tática.

Traquinas. Mesmo adoentados, meus meninos continuam traquinas e arteiros, pulando, correndo e gritando, aproveitando as férias antecipadas – seriam depois do dia 10/7. Os meninos estão numa felicidade tão grande por nao terem que ir à escola, que o Dudu até parou de roer as unhas, está bem humorado e passa o dia todo dizendo que me ama, rs.... Acho que a escola é meio estressante para ele...

A bagunça. Da hora em que acordo até depois do jantar, minha vida gira em torno dos dois meninos. Comida no horários certos, higiene, troca de roupas, passeio para banho de sol, remédios, nebulização, soneca, lanches, brincadeiras educativas, passeio da tarde e por fim o jantar.
Depois de um dia de cuidados, espero o depois do jantar deles como meu momento para relaxar um pouco. Nesta hora, me sinto cansada... Após o banho, sento-me na minha cama para assistir um pouco de TV (durante o dia, os meninos comandam o controle remoto).
Dudu e Guilherme sozinhos e em silêncio no quarto. Eu estava com muita preguiça para investigar o estava acontecendo.... Apesar de meu sexto sentido de mãe me dizer que ambos aprontavam feio, eu estava cansada demais para ir até eles. Minha inércia pensou:
- Vou deixar os meninos a vontade para ver aonde isso vai dar...
Péssima idéia... Minha preguiça me custou duas gavetas.... e um tanto de remorso.
Ouvi do meu quarto que os meninos trabalhavam arduamente em um projeto colossal. Os dois estavam em sintonia, nenhuma briga, eles pareciam construir algo... ou seria melhor dizer, destruir algo?
Ouvi barulhos de madeira rachando, caindo, metal caindo, coisas batendo....
Meu sossego terminou... lembrei-me que eu existo por causa deles e fui ver a grandiosa obra de Dudu e Guilherme.
Quando cheguei ao quarto, percebi a extensão aterradora da arte:
Os traquinas viraram o cesto de brinquedos no chão, derramaram todas as bolinhas da piscina de bolinhas, jogaram todas as suas roupas do armário e cabides no chão, retiraram todos os sapatos do armário, subiram dentro das gavetas, QUEBRARAM as gavetas, entraram no armário e retiraram a divisória de madeira, o que me pergunto até agora como conseguiram...
O caos eram tão grande que me deu inicialmente um desespero...
Mas depois que vi as gavetas quebradas, me enfureci.
Dei uma palmada em cada menino, tão de leve que os moleques nem choraram. Esbravejei como uma louca e fiz o Dudu dobrar cada peça de roupa do chão e o Guilherme apanhar as bolinhas. Eu disse ao meninos que bagunça eu até tolerava, mas vandalismo? Jamais! O Guilherme ficou enrolando para nao catar as bolinhas e só progrediu com palmadas. Para cada bola, uma palmada, o Guilherme anda teimoso como mula e não dei colher-de-chá. O menino sentou a bunda no chão e se arrastava sem coragem de levantar com medo da próxima palmada. Fico intrigada como o ouvido de menino está diretamente ligado à sua bunda.... O Guilherme anda numa malandragem e teimosia irritante. O menino não fazia o que eu mandava a nao ser movido por palmada.... Ele levou mais, pois o Dudu me levou a sério e arrumou tudo sem enrolar e sem reclamar nada.
Ah, meninos danados! Fiquei como louca gritando que venderia os brinquedos para pagar as gavetas e mandando que arrumassem a bagunça. No meio da confusão, o Rubens chegou e viu a cena. Percebi que ele entrou no quarto, falou com os meninos e saiu rapidamente para rir escondido. Ele me disse que viu relâmpagos e trovões.... a bagunça, eu soltando marimbondos pelas orelhas e os meninos tentando arrumar a confusão debaixo de uma chuva de saliva e broncas.
Depois que arrumaram tudo, praticamente sozinhos, o Dudu falou:
- Está tudo arrumado. Olha que lindo mãe!
- Agora sim está lindo, mas falta uma coisa.
Peguei os dois e disse que a mamãe batia na hora que tinha que bater, mas beijava na hora de beijar.
- A mamãe bate, mas também beija, meninos.
Abracei e beijei os dois. Como sempre, fui dormir com remorso pelas palmadas, mas o Rubens me disse:
- Estamos batendo neles Hoje, para Amanhã não termos que tirá-los da cadeia.
Mesmo assim, detesto dar palmadas nos meninos, mas quebrar as gavetas novinhas foi demais para mim. Contando a traquinagem depois fica até engraçada, minha cara deveria estar cômica, o Dudu dobrando tudo torto e o Guilherme se arrastando pelo chão com preguiça de catar as bolas, mas sem querer levar mais palmadas. Deixo isso escrito para os meninos me julgarem no futuro, depois que forem pais e prometo que aceitarei minha sentença.

Em poucos momentos pude perceber uma integração tão grande e longa entre Dudu e Guilherme. Por que será que uma aliança para o “mal” é sempre tão perfeita? Rs....

Escola. Parece que o Dudu deu sorte, pois eu e o Rubens estamos quase decididos a não colocá-los mais em escola nenhuma este ano. Fizemos as contas de quantos dias de fato eles freqüentaram a sala de aula e em 6 meses de mensalidades, Dudu e Guilherme passaram 2 meses e meio em sala de aula. Isso, contando que pagamos o mês de janeiro – todo de férias, fevereiro – adaptação e carnaval, março- adaptação/abril/maio/junho- doentes... Assim, não vale a pena... Fora as mensalidades altas, os gastos com remédios e médicos picaretas, noites mal dormidas, preocupação e doenças que nós adultos contraímos.
Acho que ao matricular o filho na pré-escola, deveríamos ganhar um bônus de desconto nas farmácias, pelo menos uns 6 vale-antibióticos, rs... Bem que as escolas deviam se conveniar, rs...
O custo-benefício desses primeiros meses foi baixíssimo, portanto, até o momento, pensamos em deixar os meninos em casa. Provavelmente, sejam, matriculados somente em atividades físicas. Não sei.
O Rubens fez uma enquete no trabalho e o resultado foi o seguinte:
A maioria dos pais de filhos mais velhos concordam que deve-se levar as crianças para a escola o mais tarde possível, se tiver opção. Os pais de crianças novas acham que os filhos devem ir cedo para escola. Bom, volto a trabalhar mais no final do ano e até lá, com a ajuda da minha sogra, fico com as crianças em casa, se eu não surtar antes, rs...

Guilherme pegando fogo. Passou a fase do Guilherme quietinho e percebo que o menino está a cada dia mais espoleta. Hoje, ele estava passando as mãos na minha cabeça e eu jurando que estava fazendo carinho. Quando eu olhei, o menino estava lambendo as mãos e passando nos meus cabelos! Caracas! Que nojo! Que menino levado? De onde será que vêm essas idéias infames? Rs...

Tratamento. Fiz um RX, pois também estou tossindo. Tomara que nao seja nada...Além de tomar o tamoxifeno, estou fazendo um tratamento homeopático contra o câncer com o Viscum Album (acho que é isso). Duas vezes na semana, o Rubens injeta na minha barriga o medicamento. Dói um pouco e fica vermelho no local como se fosse uma alergia. Faço tudo que for preciso para nunca mais ter essa doença e poder viver para os meus meninos, mesmo que seja com remorso, rs...

Beijos a todas.



Às 21:11

3 Aqui também pode!

3 Comentários:

oi que gracinha!!! o meu filhote tb tem a idade do dudu e tambem apronta bastante deixa eu de cabelo em pé!!!!!

By Anonymous regina coimbra, at 4 de julho de 2009 06:28  

Mande notícias Cat!!!
Onde é que tu tá?????

Beijinhos...

By Blogger Valéria, at 7 de setembro de 2009 07:22  

Catarinaaaaaaaaaaa...cadê você, menina!...Tá fazendo falta demais, amo o jeito que você nos conta as "coisas da vida", seu bom humor, sua alegria faz toda a diferença, Catarina! Por favor, mande notícias, poste algum "OI GENTE"!!! Fraterno abraço da Maria do Carmo (de Bauru/sp)

By Blogger Maria do Carmo, at 2 de outubro de 2009 10:43  

Post a Comment